Notícias

Ciclos 2019 - Encontro de Secretários

Aspectos culturais no desenvolvimento sustentável das cidades

Aspectos culturais no desenvolvimento sustentável das cidades

Por Assessoria de Imprensa do Sebrae MT / Rita Comini

No segundo dia do Encontro de Secretários de Municipais Cidade Empreendedora e Sustentável, que acontece durante Ciclos - Congresso Internacional de Sustentabilidade para Pequenos Negócios, 23 e 24/05, no Centro de Eventos do Pantanal, os participantes tomaram conhecimento de alguns aspectos outros ligados ao desenvolvimento local.

Mário Alves, falou sobre a cultura como fator de Ativação para o Desenvolvimento local Sustentável. Segundo ele, não existe sustentabilidade sem cultura, a questão chave para todo o caminho de sustentabilidade é um problema cultural, é uma mudança de mentalidade, de cultura. “As pessoas ainda acham que cultura é lazer, entretenimento, é um componente periférico”, diz acrescentando que a própria Unesco já reconhece cultura como o quarto pilar, o que faltava na educação para o desenvolvimento sustentável.

A Noruega, que é país referência em desenvolvimento, colocou a cultura no centro das estratégias de desenvolvimento local de cooperação.

Ele acrescenta que, se sustentabilidade é também otimização de recursos e melhoria da qualidade de vida da população, a cultura é economia, gera renda, potencializa o turismo, é a chave de tudo.

Já Rui Ludovino, primeiro conselheiro da Delegação da União Europeia no Brasil, apresentou um projeto com países terceiros, referente à cooperação urbana. É cooperação entre cidades com três componentes, número um é baseado em geminação de cidades da América Latina e Caribe, com cidades da Europa (um pra um) em qualquer tema, entre elas qualquer um relacionando com o desenvolvimento sustentável das cidades, pode ser mobilidade, gerenciamento de água, tratamento de resíduos, áreas verdes, qualidade do ar, tudo que tenha a ver com o desenvolvimento da cidade e a qualidade de vida do cidadão, aproveitando as boas  práticas e o sucesso do que já foi implementado em outras cidades.

Ele explica que o componente número dois do projeto também trata de cidades, é o Pacto Global dos prefeitos para o clima e a energia, que foca na mitigação dos gases de efeito estufa, adaptação, uma vez que as cidades já enfrentam problemas como chuvas, desmoronamentos, secas, e também as energias sustentáveis, ou seja acesso a energias limpas e de preço acessível à população.

Ele esclareceu que o projeto começou em 2017 e vai até 2020.

Representantes da delegação do Butão falaram sobre políticas públicas para o desenvolvimento da Felicidade Interna Bruta.

O Ciclos é um evento do Sistema Sebrae, organizado pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade, com apoio da ONU Meio Ambiente e Águas Cuiabá.

  • Segunda-feira, 27 de Maio de 2019