Notícias

CASO DE SUCESSO - ORÇAFASCIO

Empresa de Macapá faz sucesso com plataforma por assinatura para obras no Brasil e exterior

Empresa de Macapá faz sucesso com plataforma por assinatura para obras no Brasil e exterior

Por Vanessa Brito

A empresa Orçafascio Soluções para Engenharia nasceu em 2014 como startup em Macapá (AP) ao criar o primeiro software de orçamento de obras do Brasil por assinatura. Nos últimos cinco anos, o empreendimento expandiu fronteiras rapidamente. Hoje  oferece ao mercado 5 softwares, que são usados por 7 mil clientes no Brasil, Estados Unidos, Portugal e Angola.

Os softwares fazem cálculos de mão de obra e de materiais necessários para construir projetos, que podem ser desde um grande estádio de futebol até simples reformas de casas. Detalhe importante: os sistemas são adequados às normas dos editais de órgãos públicos. Alguns módulos são acessíveis por aplicativos.

O produto mais recente da empresa é o Orçabim, baseado no conceito Building Information Modeling (BIM), ferramenta que chega a economizar 20% dos custos da obra.  De acordo com Antônio Fáscio Terceiro, sócio-fundador da Orçafascio, uma resolução federal estabeleceu, recentemente, prazo até 2022 para que todas as obras no país sejam feitas com softwares BIM.

“A gente faz a melhor ligação entre software e o conceito BIM, que é chamado de orçamento 5D. Os cálculos são feitos na planta, automaticamente e sem erro humano, conseguindo transpor e fazer o orçamento em tempo real”, explica.

Na cozinha

Antônio sempre trabalhou no setor da construção civil. Quando idealizou o projeto, trabalhava em um negócio familiar. Ele é analista de sistemas e observou a utilidade da web para orçar materiais e monitorar o andamento de obras para engenheiros. Começou então a desenvolver a ideia de um software com estas características, nas horas livres, na mesa da cozinha de casa.

Foi quando um amigo sugeriu que ele participasse da Campus Party Recife 2014 e inscreveu a ideia do sistema no evento, sendo selecionado como startup. Antônio e o mesmo amigo foram a Recife e conquistaram o troféu de destaque da Campus Party.

O projeto foi apoiado pela ACE (uma das principais aceleradoras do mundo) e ganhou visibilidade. Antônio, um engenheiro mecatrônico e dois analistas de sistemas passaram uma temporada em São Paulo (SP) para acelerar o empreendimento e receber mentorias. O local de trabalho também era na cozinha da casa onde se hospedaram na capital paulista. “Eu cozinhava para a equipe”, se recorda.

 “A gente entendeu o mecanismo da startup, qual era o trabalho a ser realizado e quem era o cliente. Começamos a escalar”,  resume. O produto decolou de Macapá para o Brasil e o mundo. “Uma das vantagens da economia digital é que o empreendimento pode estar em qualquer lugar, desde que tenha Internet e boa conexão ”, observa.

Internacional

Mesmo com o sucesso e rápido crescimento consolidado, a Orçafascio continua a desenvolver novos produtos com a mesma metodologia. “Vendemos pela Internet, pois conseguimos construir um processo de escala que independe de onde estamos”, afirma o empresário.

Mas apesar de estar bem no mundo virtual, a Orçafascio estuda ter presença física em outros países por meio do PEIEX – Programa de Qualificação para Exportação do Sebrae. “Estamos pesquisando entre Portugal, Estados Unidos e Colômbia para montar escritório”, revela Antônio.

Ele também informa que a empresa está desenvolvendo um time comercial em cada estado. Em 2019, triplicou o faturamento mensal em relação ao mesmo período do ano anterior. Em julho passado, participou do prêmio Inovativa do Sebrae.

Sustentabilidade

O uso de tecnologia gera uma redução média mensal de 14 mil resmas de papel, que seriam usadas em impressão na Orçasfacio.  Além da economia, o principal diferencial da empresa é o foco no cliente, que inclusive oferece formação técnica. “Estamos constantemente fazendo pesquisas e implantações pedidas diretamente de quem utiliza a nossa plataforma”, destaca Antônio.

O empresário revela que, em breve, a empresa vai disponibilizar cursos gratuitos por meio da Universidade Orçafascio . “Contratamos uma plataforma EAD para ministrar cursos sobre nossas ferramentas para ajudar  engenheiros, por exemplo, a conquistar mais clientes ou a participar de uma licitação”, explica.

Os cursos terão certificação e poderão ser baixados para serem feitos off-line inclusive via app de celular. “As aulas serão gravadas e terão acompanhamento de um especialista que, ao longo do curso, estará disponível para tirar dúvidas pontuais”, esclarece.

Mais informações: www.orcafascio.com

*Atualizado em dezembro/2019

 

 

 

 

 

  • Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020

Conteúdos relacionados

Start ups da Região Norte buscam investidores na Campus Party Rondônia

Start ups da Região Norte buscam investidores na Campus Party Rondônia

Mais de 10 empreendimentos iniciantes da Amazônia divulgam suas ideias e negócios no evento em Porto Velho na área reservada para StartUps & Makers.

Ler Mais
Fórum da Campus Party RO lança manifesto pela Amazônia Sustentável

Fórum da Campus Party RO lança manifesto pela Amazônia Sustentável

Dez propostas saíram dos debates que ocorreram no Fórum Internacional da Amazônia Sustentável serão entregues às autoridades brasileiras e divulgadas fora do país

Ler Mais
Primeira Campus Party da Região Norte começa, hoje (1/8), em Rondônia

Primeira Campus Party da Região Norte começa, hoje (1/8), em Rondônia

São aguardados cerca de 2 mil jovens dos estados da Amazônia e de todo o país; Fórum Amazônia Sustentável integra a programação e será realizado pelo Sebrae Rondônia, Instituto Campus Party Brasil e Governo do Estado

Ler Mais
Sharron McPherson fala de tecnologia como ponte para um mundo melhor

Sharron McPherson fala de tecnologia como ponte para um mundo melhor

Palestrante que veio da África do Sul para participar da abertura da Campus Party Rondônia dirige consórcio chamado Winde, voltado ao empoderamento de mulheres no setor de infraestrutura e energia; ela alertou os jovens quanto ao papel da tecnologia para solucionar questões sociais

Ler Mais