Notícias

Crowdfunding

Campanha ‘Maria rumo a Marte’ vai apoiar brasileira nos EUA

Campanha ‘Maria rumo a Marte’ vai apoiar brasileira nos EUA

Por Vanessa Brito

O sonho de Maria está cada vez mais perto de se tornar realidade. O que parecia ser uma fantasia de criança, quando aos sete anos dizia convicta para a família, amigos e colegas de escola que queria ser astronauta, está se concretizando. Hoje, com 21 anos, a estudante de Física na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Gisllanny Bezerra Silva, é protagonista de uma história improvável para muita gente, que a conheceu menina em Tangará da Serra (MT). Seus pais e ela são de Serra Talhada (PE) e chegaram à esta cidade mato-grossense, há mais de 20 anos, em busca de melhores oportunidades.

“Sempre sonhei com coisas diferentes, ciências e tecnologia, desde criança. Meus pais só conheceram estas áreas comigo. Cresci em um ambiente totalmente diferente do que queria ser “, diz Maria, como gosta de ser chamada. “Meu objetivo é levar a bandeira brasileira ao espaço e motivar jovens e adultos a buscarem a realização de seus sonhos”, enfatiza.

Ela conta que começou a estudar astronomia como autodidata aos oito anos, em enciclopédias e livros da escola, até os 12 anos, quando o computador chegou em casa, mas sem Internet. Frequentava lan houses para continuar suas pesquisas. Sua trajetória, até o momento, é repleta de proezas, muita determinação e espírito empreendedor.

Maria está na última etapa do processo para ser aluna-bolsista da Sweet Briar College, uma prestigiada faculdade para mulheres fundada em 1901 no Estado de Virgínia, que está entre as mais inovadoras dos Estados Unidos, segundo o ranking US News & World Report 2019.  Lá vai cursar, durante quatro anos, Física e Engenharia, pois o sistema norte-americano permite duas graduações simultâneas. Depois, fará mestrado e doutorado, condição para ser aceita no programa de formação de astronautas da Agência Espacial Americana (NASA), informa.

Neste fim de semana, a jovem lançou  a campanha de crowdfunding ‘ Maria rumo a Marte’, na plataforma Catarse (www.catarse.me ) com o objetivo de arrecadar recursos  para suas despesas nos EUA, entre elas dos cursos na NASA, dos quais participará, em 2020, em Houston (Texas) no Space Center University e no Kennedy Space Center (Flórida). Ela será guia de um grupo em visita à NASA, em julho, e pretende já ficar em solo americano para ir se adaptando até o início das aulas, em setembro, na Sweet Briar College. Quem quiser apoiá-la, basta entrar no link https://www.catarse.me/maria_gisllanny_rumo_a_marte_9515?ref=ctrse_explore_pgsearch&project_id=97341&project_user_id=1121092  para fazer a contribuição.

 

Oportunidades

A jovem conta que a bolsa de estudos, que está prestes a ser concretizada, foi conseguida graças ao apoio de Sônia Regina Guimarães, diretora de Relações Internacionais do  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), que a apresentou à empresa americana Liaison America, especializada em programas internacionais de educação.  Maria e a consultora se conheceram no evento ‘Saber, Sonhar, Realizar’ do Projeto Educação Empreendedora do Sebrae MT, em novembro do ano passado, no Centro de Eventos do Pantanal.  Ela foi um dos palestrantes do evento e falou para mais de 700 jovens alunos das redes pública e privada de ensino de Cuiabá sobre sua saga rumo à sonhada carreira profissional.

Marcos Pontes, primeiro astronauta brasileiro a participar de missão espacial da NASA e atual ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), foi o principal palestrante do ‘Saber, Sonhar, Realizar’. Maria ficou muito feliz em encontrá-lo pela quarta vez – duas vezes em 2015 e uma em 2016, em eventos relacionados com as ciências espaciais. “Ele foi a minha inspiração, desde quando o vi na TV como primeiro astronauta brasileiro, quando tinha oito anos”, conta.

“Assim que ela terminou a palestra, quis conhecê-la. Fiquei impressionada com seu espírito empreendedor e potencial de desenvolvimento. Tinha de ajudá-la”, afirma Sônia. Em janeiro, a Liaison America proporcionou à Maria uma temporada de 20 dias nos EUA, quando percorreu várias universidades para apresentar o projeto do Instituto Plêiades, criado por ela para levar conhecimento sobre ciências espaciais para crianças de escolas públicas em MT.

Maria já ministrou palestras para mais de 3 mil crianças sobre o Projeto Zero G de seu instituto, voltado aos alunos do ensino fundamental, em Tangará da Serra, Canarana, São Vicente e Cuiabá, entre 2016 e 2018. Também escreveu o livro didático “Descobrindo a lua” para o mesmo público, mas ainda não foi publicado e espera conseguir fazê-lo nos EUA.

 “Maria é uma menina de muita coragem e com perspectiva de futuro muito clara, forte e concreta, que faz com que busque realizar seus sonhos: ir a Marte e fazer pesquisas espaciais para melhorar a vida na Terra”, afirma Sandra Lima Argo, diretora de programas da Liaison America. A empresária diz que é uma grande satisfação apoiá-la.

 

Geração Marte

A aspirante a astronauta esteve na sede da NASA em Houston (Flórida) quando foi premiada no concurso internacional de redação “Cassini: Cientista por um Dia” e pelo programa Missão X promovidos pela agência americana, em 2016, no Brasil. Apenas duas equipes brasileiras participaram do programa “Missão X: Treina como um Astronauta” da NASA (uma de Tangará da Serra, organizada por Maria; e outra do Rio de Janeiro, por Marcelo Souza, doutor em Física e professor da Universidade Federal do Norte Fluminense /UENF). Em setembro de 2016, Maria esteve na NASA como convidada.

A jovem iniciou o curso de Física na UFMT, em maio/2017, e continuou com as atividades de seu instituto, participando de vários eventos como palestrante sobre suas iniciativas e para divulgar as ciências espaciais.  Aprendeu muito na UFMT, diz agradecida, ao aprendizado que será importante para sua formação acadêmica nos EUA.

Em abril deste ano, foi anunciada pela The Mars Generation (em português ‘Geração Marte’) como um dos 24 jovens líderes e inovadores de diversos países vencedores do STEAM e Space Award em 2019.

A Geração Marte é uma organização sem fins lucrativos fundada, em 2015, por Abigail Harrison, com 18 anos na época, conhecida por muitos como a astronauta Abby. Aos 13 anos, ela foi apoiada pela comunidade espacial como líder de sua geração, e aos 15 anos, construiu um programa de divulgação, chamado Futuro do Espaço para inspirar crianças e adultos apaixonados pelo tema para defenderem a continuidade e desenvolvimento da exploração espacial humana.

Os jovens selecionados pela Geração Marte causam impacto e realizam mudanças no mundo por meio da ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática. Maria encontrou a sua turma e certamente ainda vai gerar muitas notícias e novidades, representando o Brasil nas iniciativas internacionais e espaciais, que vão levar a humanidade a outros planetas, estrelas e galáxias.

 

 

  • Terça-feira, 18 de Junho de 2019