Notícias

Visita do futuro ministro do MCTI

Marcos Pontes afirma que tema sustentabilidade será importante em sua gestão no MCTI

Marcos Pontes afirma que tema sustentabilidade será importante em sua gestão no MCTI

Por Vanessa Brito

Sustentabilidade será tema importante na gestão de Marcos Pontes no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Ele foi o primeiro astronauta brasileiro a participar de missão espacial da NASA e também tenente-coronel da Força Aérea Brasileira (FAB). O futuro ministro do MCTI fez esta afirmação durante visita realizada, nesta segunda-feira (26), ao Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) em Cuiabá.

“Sou embaixador da ONU para o desenvolvimento industrial e pode incluir sustentável neste título. A sustentabilidade é uma das pautas que tenho muito carinho. Vamos fazer ciência e tecnologia para a sustentabilidade”, afirmou. 

Pontes participou do Bate-papo Saber Sonhar Realizar do Projeto de Educação Empreendedora do Sebrae MT, na parte da manhã, no Centro de Eventos do Pantanal. Ele fez a palestra ‘É possível! Como transformar sonhos em realidade’ na Arena Master do evento.

Na Arena Teen, falaram: Érico Metzner, jovem escritor de 14 anos; e  Maria Gisllanny, estudante de física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que já fez dois cursos na NASA e pretende se tornar astronauta. Cerca de 700 jovens e professores das redes pública e privada de ensino estavam presentes.

“Foi maravilhoso conversar com jovens e professores sobre empreendedorismo”, disse Pontes. É preciso ensinar a atitude empreendedora, desde cedo, às crianças e adolescentes, segundo ele. Empreendedorismo não significa apenas abrir empresas, enfatizou.

Para ele, falar em desenvolvimento econômico, social e preservação ambiental  trata-se de buscar um equilíbrio delicado, que exige muito raciocínio para desenvolver projetos  que vão melhorar a qualidade de vida da população, as condições econômicas, gerar riquezas, mas também preservar o meio ambiente.

Produtos de conhecimento

No Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), na parte da tarde, escutou atentamente as explicações sobre o que esta unidade de referência nacional do Sistema Sebrae faz, conheceu as estações interativas e alguns conteúdos didáticos para empreendedores e empresários,  as microusinas solares fotovoltaicas, os novos espaços de conhecimento e a estação demonstrativa de tratamento de efluentes (ETE), recém-implantados no Centro.

Pontes se interessou bastante pelos produtos de conhecimento do Centro e da pesquisa Engajamento dos Pequenos Negócios Brasileiros em Sustentabilidade e aos ODS, que gerou os primeiros dados estatísticos sobre a adesão deste segmento de empresas à sustentabilidade e sua contribuição ao cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, do qual o Brasil é signatário. Um kit contendo várias publicações e informações do CSS foi dado como presente a ele, que disse vai levar para o processo de transição do governo em Brasília.  

“O CSS é um lugar extremamente inspirador para todos aqueles que querem ver o planeta melhor através da ciência e da tecnologia e de técnicas, que não só vão produzir desenvolvimento social, mas desenvolvimento econômico também, e preservar o meio ambiente com soluções e engenharia inteligentes”, declarou.

“ É um lugar que, com certeza, vale a pena conhecer. Se você está pensando em montar uma microempresa ou pequena empresa, venha aqui. Você pode aprender muitas coisas. Não é tão complicado como parece, quando vê na prática as coisas funcionando. Verá que pode economizar recursos, pode se tornar uma vantagem competitiva e você vai também contribuir com o meio ambiente”, disse ele na gravação de uma mensagem em vídeo para as redes sociais.

Sebraelab

O futuro ministro do MCTI também conheceu o Sebraelab, o espaço do Sebrae MT voltado ao ecossistema de startups e negócios digitais do estado, também recém-implantado. “Educação, ciência e tecnologia são estratégicas para o país. É o tripé que sustenta o desenvolvimento do país”, ressaltou.

Em sua gestão, também haverá apoio para as tecnologias disruptivas e inovadoras, pois a solução de muitos problemas da humanidade podem ter origem nelas, afirmou Pontes.

 

 

 

 

  • Segunda-feira, 26 de Novembro de 2018