Notícias

CASO DE SUCESSO - ECO PANPLAS

Empresa cria solução inovadora para reciclar plástico de óleo lubrificante

Empresa cria solução inovadora para reciclar plástico de óleo lubrificante

Por Maria Clara Cabral e Vanessa Brito

Um sistema que separa e reutiliza plásticos, rótulos e óleo lubrificante, sem usar água ou gerar resíduos contaminantes vem se destacando entre as soluções mais inovadoras e sustentáveis no país e no exterior. Trata-se de um exemplo de economia circular. Vale ressaltar que este tipo de resíduo é considerado perigoso para as pessoas e o meio ambiente.  

A Eco Panplas, empresa paulista especializada na descontaminação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo, é responsável pela solução que está sendo avaliada, no momento, pelo mercado norte-americano. Cerca de 1.600 catadores de resíduos de todas as Regiões Brasileiras participam da cadeia produtiva desse empreendimento inovador e sustentável.

A tecnologia desenvolvida é segura e limpa, segundo Felipe Cardoso, sócio-fundador do empreendimento. “Garantimos que o plástico é devidamente reciclado, sem riscos e passivos ambientais, pois não utilizamos água e recuperamos todo óleo residual das embalagens, sem a geração de efluentes e resíduos”, explica o jovem empresário. Depois de descontaminadas, as embalagens de plástico são trituradas e vendidas de volta à indústria de plástico como matéria-prima de um novo ciclo produtivo.

Benefícios socioambientais

O processo de reciclagem da Eco Panplas é realizado em uma planta produtiva piloto localizada em Hortolândia (SP), a 111 km da capital paulista. Nos últimos dois anos, foram processados 10 milhões de embalagens, recuperando e vendendo 500 toneladas de plástico reciclado para a indústria e foram recuperados 17 mil litros de óleo.

Nesse período, os impactos dos benefícios socioambientais da Eco Panplas foram os seguintes: 17 bilhões de litros de água preservados; 530 toneladas de plástico contaminado fora de aterros; 800 toneladas a menos de emissão dos gases de efeito estufa.

A solução também gera economia de energia em torno de 30% nos processos produtivos da indústria que adquire o plástico descontaminado e reciclado pela Eco Panplas.

Prêmios e reconhecimento

A Eco Panplas já foi reconhecida e conquistou 12 premiações nacionais e internacionais em apenas dois anos de atividades, entre elas:

. conquistou o prêmio ODS Pacto Global 2019 na categoria Pequenas e Médias Empresas no eixo Planeta, realizado pela Rede Brasil do Pacto Global da ONU;

. foi um dos 12 finalistas do Accelerate 2030  PNUD/ONU em 2017, programa que apoia empreendimentos de impacto com projeção em escala;

. venceu o prêmio Eco Brasil nas edições 2017 e 2018, tradicional selo de sustentabilidade empresarial na categoria processo inovador e sustentável, da Amcham Brasil (Câmara Americana de Comércio Brasil - Estados Unidos) e jornal Estado de São Paulo;

. conquistou o Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável 2018 na categoria ambiental;

. foi campeã do Camp de Ecoinovação: Desafio Água, realizado pela ONU Meio Ambiente e Sebrae, com apoio do Green Nation, durante o 8º Fórum Mundial da Água em Brasília.

. vencedora do 6º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, que prestigiou projetos que atendem aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU;

. vencedora do Prêmio do Mercado de Plásticos PPR Plásticos em Revista 2018, na categoria Sustentabilidade;

. vencedora do Prêmio Internacional BID-FEMSA 2018 realizado em Washington (EUA);

. venceu o prêmio Ideas for Action Competition 2019, que promove o desenvolvimento sustentável no mundo, organizado pelo World Bank Group e Zicklin Center for Business Ethics Research da Wharton School – concorreu com mais de 3.100 soluções inovadoras de 142 países, ficando entre as sete melhores do mundo;

. vencedora do Prêmio Internacional BID-FEMSA 2019 - edição especial 10 anos - concorrendo com vencedores das edições anteriores e sendo reconhecida como a melhor e mais inovadora solução da década.

Economia circular

De acordo com o empresário, foram necessários três anos para desenvolver a tecnologia, equipamentos e processos que realizam a descontaminação e reaproveitamento das embalagens de óleo lubrificante.

“Essas embalagens têm um alto poder de contaminação ambiental por causa do resíduo do óleo que fica na embalagem mesmo depois de escorrido. Tentar lavá-las com água potencializa ainda mais a poluição, porque contamina os corpos d’água”, explica.

O sistema Eco Panplas usa um desengraxante biodegradável, que remove o óleo do plástico sem precisar usar água ou gerar resíduos.

“Primeiro o plástico é moído, depois o desengraxante separa o óleo do plástico e, no próprio sistema, ainda separamos o desengraxante do óleo - esse produto volta puro para limpar mais embalagens”, detalha Felipe.

O que era um problema se transforma em insumos por meio da reciclagem. O plástico limpo e moído e vendido  às indústrias de transformação de plástico, responsáveis pela fabricação da embalagem de óleo lubrificante. Desse modo, o material retorna para a mesma cadeia produtiva, configurando o que se chama de ‘economia circular’.

“Transformamos a embalagem contaminada em matéria-prima reciclada de forma eficiente e ecológica. Recuperamos o plástico, o óleo e o rótulo. Produzimos um material homogêneo e patronizado que é vendido, gerando valor ambiental e econômico”, ressalta.

Demanda e propósito

O plástico está na vida de Felipe desde cedo, pois sua família atua na indústria de plástico. Formado em Administração de Empresas e tendo trabalhado em empresas multinacionais percebeu a oportunidade e propósito para empreender na reciclagem ao invés da produção do material.

“Tive uma empresa de reciclagem de plástico e visitei algumas indústrias buscando tecnologias no Brasil e no mundo. Percebi que não havia nada novo em relação à lavagem de embalagens com água, um recurso natural escasso e limitado para trabalhar com materiais contaminados”, justifica.

Foi quando resolveu inovar mudando o foco do negócio. Na embalagem de óleo lubrificante percebeu uma grande demanda/ oportunidade ainda pouco explorada. “Existe um mercado enorme atrás de soluções sustentáveis. São produzidas, em média, 1 bilhão de embalagens de óleo lubrificante/ano no país. Seriam necessárias mais 40 unidades de plantas produtivas de reciclagem como a nossa para reaproveitar  esses resíduos no Brasil”, estima.

Hoje, a equipe da Eco Panplas conta com quatro sócios - dois na área de gestão e dois na área técnica. No futuro, a meta é ampliar a atuação da empresa para reciclar outros tipos de embalagens, como o óleo de cozinha e afins.

De olho no futuro, a Eco Panplas participa do programa de aceleração InovAtiva Brasil, do Ministério do Meio Ambiente, desenvolvido em parceria com o Sebrae.  Apoiados pela instituição, os sócios participaram, recentemente, em Boston (EUA) de um programa de internacionalização de soluções tecnológicas. (www.ecopanplas.com.br )

 

  • Quinta-feira, 28 de Novembro de 2019