Notícias

Caso de sucesso - Gráfica Fama

Energia solar melhora resultados de gráfica em MT

Energia solar melhora resultados de gráfica em MT

Por Vanessa Brito

O setor gráfico é um dos maiores dependentes de energia para produzir, atender a clientela e gerar resultados. A Gráfica Fama do município de Juína, localizado na região noroeste de Mato Grosso, arcava com contas de luz mensais em torno de R$ 4,3 mil, até julho passado.

Solismar Sozo,  proprietário da gráfica, conta que levou um ano para decidir se investiria em energia solar fotovoltaica. Visitou diversas empresas em Sorriso, Sinop, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, que haviam implantado microusinas fotovoltaicas, para se convencer de que era o momento. Hoje, seis meses depois, se declara satisfeito com a decisão. Sua empresa, agora, é uma espécie de vitrine para empresários e pessoas da região interessadas em aderir à energia solar.

O empresário investiu R$ 310 mil, financiados em seis anos, em um sistema composto por 250 painéis fotovoltaicos. A microusina fotovoltaica instalada no telhado da gráfica revela que a empresa é moderna e antenada nas tendências mundiais. A redução do consumo de energia foi de praticamente 100%.  Há seis meses, só paga a taxa de iluminação pública e o consumo mínimo que vem no boleto da concessionária estadual de energia elétrica (Energisa), que somados significam cerca de R$ 120/mês. A economia é bastante significativa, afirma.

Além da Gráfica Fama, dez residências da família Sozo em Juína e Cuiabá também estão sendo supridas pela microgeração fotovoltaica distribuída, que está ligada à rede pública da Energisa. Solismar calcula que o investimento será pago em seis anos. Depois, as contas de luz serão praticamente zeradas, durante cerca de 20 anos. A manutenção é fácil, pois basta limpar os painéis a cada dois anos.

“É preciso inovar. Fui modernizando de acordo com o mercado”, informa. A Gráfica Fama passou por várias transformações tecnológicas e períodos difíceis, ao longo de seus 25 anos de mercado. O empresário relata que viveu desde a impressão com linotipo até a chegada do off set. A revolução tecnológica não para e um dia chega em todos os lugares, comenta.

Brindes

 A Gráfica Fama atua no nicho de brindes promocionais de empresas, produzindo agendas, calendários, cadernos, entre outros produtos customizados. Sua clientela está distribuída em várias cidades mato-grossenses (Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Sinop, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Primavera do Leste, Campo Verde). Sua equipe é formada por 20 colaboradores.

A economia com os custos de energia está melhorando os resultados do empreendimento, além contribuir para o equilíbrio ambiental da Amazônia, com energia limpa e renovável. Solismar destaca que Juína está numa região preservada com floresta e mata nativas.

Diferente

Há cinco anos, o empreendimento recebe consultorias do Sebrae MT, participa de palestras e outras ações da instituição. “O que todo mundo faz não tem preço. Agora, o que só alguns fazem é diferente, tem mais valor, é outra conversa”, afirma justificando o aprendizado.

Além da energia solar, o empresário contribui com a Associação Nova Conquista de Juína (ANJU) que realiza coleta seletiva na cidade. Praticamente 99% dos resíduos da gráfica são entregues à ANJU.

Paixão

Solismar diz que trabalhar em gráfica é uma paixão, desde os tempos de criança em Chopinzinho (PR), quando saia da aula e ia para a gráfica de um tio.  Ele conta que chegou em Juína aos 16 anos, em 1987, como empregado de uma pequena gráfica. Seu sonho era ter a sua própria gráfica. A primeira tentativa foi em Tangará da Serra (MT) ‘no susto’  e não deu certo. Retornou à Juína e insistiu na ideia, fundando a Gráfica Fama em 1994. O nome foi baseado em uma gráfica homônima e bem-sucedida do Paraná. (www.graficafama.comm.br )

 

 

 

 

  • Terça-feira, 5 de Fevereiro de 2019