Notícias

Caso de sucesso - Onisafra

Startup de Manaus aproxima agricultura familiar de consumidores finais

Startup de Manaus aproxima agricultura familiar de consumidores finais

Por Vanessa Brito

A ideia da startup de Manaus chamada Onisafra é simples: aproximar pequenos agricultores e consumidores por meio de uma plataforma online. Por meio dela, os consumidores escolhem  quais  produtos querem comprar, sabendo qual é a origem; e os agricultores familiares informam e agendam o dia,  horário e locais da entrega. O sistema online é responsivo em qualquer aparelho (tablets, smartphone) e pode ser baixado do Google Play.

Desse modo a startup manauara elimina os intermediários, que majoram os preços, e a logística de entrega é facilitada para os agricultores. A startup já tem alguns pontos de entrega definidos em Manaus, que são chamados de ‘comunidades’. Os produtos são orgânicos e também da agricultura convencional de cultivares próximos à capital do Amazonas.

“Nosso propósito é viabilizar um mercado justo e transparente tanto para o agricultor como para o consumidor. Os agricultores também têm acesso aos preços dos produtos na plataforma, que estão sendo praticados no mercado. O maior benefício é o produtor vender com volume de atacado, mas com preço próximo do varejo, direto ao consumidor final”, explica Macauly Souza, jovem agrônomo que integra a diretoria da startup composta por cinco integrantes. O nome da startup tem origem na expressão ‘conexus.oni’, que em Latim significa conexão de safra. 

Na clientela da Onisafra há moradores de condomínios, frequentadores de espaços de coworking, casas comunitárias, etc A startup cobra taxa de serviço que varia entre 10 a 20% sobre o valor da compra. A plataforma encaminha o relatório do que foi comprado, quais serão os produtos que serão fornecidos, quando e onde.

Produtos

Uma das comunidades (pontos de entrega) é a feira da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), órgão do governo estadual do Amazonas, no Shopping Ponta Negra, que se tornou parceira da Onisafra. A plataforma está sendo testada junto aos clientes deste shopping, informa Macauly.  Outra comunidade é o condomínio de apartamentos Alamanda.

Os produtos oferecidos são apresentados na plataforma com preços e quantidades. As frutas são: laranja, coco seco, banana pacovã, mamão calimosa e maracujá.  As hortaliças: salsinha, hortelã, tomate cereja, cheiro verde, couve, alface crespa, maxixe, feijão de metro, pimentão verde, pimenta de cheiro, quiabo, pepino e abobrinha.

Em ‘diversos’ há produtos em embalagens: amendoim sem sal, castanha do Brasil crua; castanha torrada, castanha torrada e moída, farinha de tapioca pura ou com castanha, farinha ovinha pura ou com alho e cebola, goma de tapioca pura ou com castanha e macaxeira.

Há também na sessão de’ diversos’: molho de tucupi com diferentes tipos de pimenta, ovos caipira, paçoca com diversos ingrediente (com amendoim, carne de sol, castanha de caju e jabá), pimentas e queijo coalho.

Modelo de negócio

Antes, a startup atuou cerca de dois anos trabalhando no modelo B2B (Business to Business ou empresa para empresa), que conectava empresas e os agricultores, mas não conseguiu ‘tracionar’ – significa que a startup não conquistou tantos clientes no mercado.  

A solução foi mudar o modelo de negócio  e resolveram promover as vendas dos agricultores familiares diretamente com os consumidores finais. Neste formato, o empreendimento está conseguindo bons resultados, mas ainda estão ‘tracionando’ a proposta em Manaus. “Chegamos a organizar feiras”, conta Macauly. Desde janeiro passado, o novo modelo de negócio está em operação.

O próximo passo da plataforma é ampliar o serviço para delivery (entrega no endereço no consumidor). “Estamos sempre ouvindo os clientes e vendo como podemos ampliar a plataforma”, Macauly.

Reconhecimento

A ideia da Onisafra faz sucesso em prêmios e programas de startups dos quais participa. Na Amazônia UP, em 2017, foi selecionada entre 10 startups da região e entre as 4, que receberam apoio. Ela também venceu o prêmio Jaraqui Graúdo como startup ano pelo voto popular em Manaus.

Os prêmios são importantes para conquistar clientes, diz Macauly. “Temos uma forte rede de contatos em Belém (PA) no Centro de Empreendedorismo da Amazônia. Temos interesse de ir para Belém”, revela. Ele estava na Campus Party Rondônia, na semana passada, e foi mentor de uma startup de Ji-Paraná. Também foi palestrante de pitch (breve apresentação sobre a ideia o negócio da startup) no palco sobre empreendedorismo.

Finanças e etapas

O empreendimento ainda não tem retorno financeiro, mas está seguindo a trajetória das startups. Este tipo de empreendimento, que trabalha com ideias inovadoras de negócios, precisa de tempo para sair do papel como ideia, amadurecer, conquistar mercado e se tornar escalável, como se diz na linguagem das startups. Muitas das ideias que geraram aplicativos e negócios digitais de vanguarda começaram assim, a partir do erro e acerto, lembra o jovem agrônomo.

“Startup não é um conto de fadas.  É um negócio normal com ideia diferente. Tem que captar cliente, gerar receita para poder crescer”, avisa. O capital inicial da Onisafra é dos próprios empreendedores. O sucesso da ideia desta startlup fez Macauly se tornar um palestrante requisitado para contar a história em eventos sobre economia digital pelo país afora.  

A Onisafra participou do programa de pré-aceleração chamado Flash Sebrae em Manaus. “Foi quando começamos a nos inserir mais no ecossistema”, diz ele. A Onisafra entrou na etapa de operação em junho de 2016.

O ciclo de criação até amadurecimento das startups tem cinco etapas: Ideação e mínimo produto viável (MPV); protótipo (começa a captar clientes); operação (entender o mercado e ver se como produto vai se comportar no mercado); tração (captação de muitos clientes para se tornar relevante no mercado); escala e expansão (conquista de outros mercados e polos onde não está presente).

“É preciso que as pessoas interessadas em startups entendam este ciclo, criado no Vale do Silício, mas que já foi adaptado ao Brasil. Livro: 10 mil startups de Felipe Matos, recomenda.

Mais informações: www.onisafra.com

  • Quinta-feira, 9 de Agosto de 2018
  • startup

Conteúdos relacionados

Fórum da Campus Party RO lança manifesto pela Amazônia Sustentável

Fórum da Campus Party RO lança manifesto pela Amazônia Sustentável

Dez propostas saíram dos debates que ocorreram no Fórum Internacional da Amazônia Sustentável serão entregues às autoridades brasileiras e divulgadas fora do país

Ler Mais

Mais Lidas

  • Espaços gratuitos do Fórum Mundial da Água recebem público em Brasília

    Espaços gratuitos do Fórum Mundial da Água recebem público em Brasília

    Nas grandes tendas montadas no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, a Vila Cidadã e a Feira oferecem programação gratuita, diversificada e educativa sobre água aos moradores do DF e participantes do evento.

    ler mais