Notícias

Caso de sucesso - Restaurante e Empório Arado

Restaurante de alimentação saudável é exemplo em práticas sustentáveis em Cuiabá

Restaurante de alimentação saudável é exemplo em práticas sustentáveis em Cuiabá

Por Vanessa Brito

O Restaurante e Empório Arado, localizado no bairro Popular de Cuiabá, está completando nove meses com grande sucesso. No mínimo, um novo cliente é conquistado por dia, afirma Silvia Trevisan, bióloga e um dos sócios do empreendimento.

“Muita gente chega querendo consumir alimentos saudáveis e naturais, sem carne”, diz ela. Alguns querem conhecer o que é alimentação vegetariana, provar e conversar sobre sustentabilidade e temas afins. “Somos também uma espécie de escola para quem ainda não experimentou se alimentar sem produtos de origem animal”, acrescenta. Muita gente procura consultoria em alimentação saudável.

Silvia, Marcelo Fraga e Nayara Mohr são vegetarianos e resolveram empreender no restaurante para oferecer este tipo de alimentação aos cuiabanos. “Sempre gostamos de comida saudável e natural e acreditamos na sustentabilidade”, justifica. O restaurante não usa canudos, nem copos descartáveis. “Não há outro caminho: ou mudamos nossos hábitos ou seremos soterrados por lixo”, enfatiza.

O serviço delivery está sendo implantado e as refeições vão em vidro ou papel biodegradável (lanches e pizzas). O cliente ganha desconto na próxima compra, se devolver os vidros.

A empresária informa que o empreendimento possui alvarás ambiental, de publicidade, da Vigilância Sanitária e do Corpo de Bombeiros. Estar em dia com a legislação também é sustentabilidade, segundo Silvia.

Pratos, sobremesas, bebidas e empório

“ O ato da alimentação tem de oferecer duas coisas: ser saudável e ser prazeroso. Hoje em dia, alimentar virou problema, tema de debate, mas a solução é simples ”, afirma.  De segunda a sábado, o Arado atende no horário do almoço, e de terça a sábado, no jantar.  Pratos individuais compõem o cardápio com deliciosas opções cuidadosamente preparadas com insumos comprados diretamente de pequenos agricultores locais. “Eles são cerca de 30 e conhecemos todos eles e como produzem”, informa Nayara, chef do Arado.

Há pratos para pessoas com restrições alimentares (glúten, lactose, etc). As refeições são oferecidas em três opções: prato avulso (só o prato principal) e dois tipos de prato feito (entrada, prato principal e sobremesa).  

O cardápio apresenta nomes simpáticos: Arrumadinho (arroz, farofa, leguminosa e ovo orgânico mexido), Hamlet (omelete de ovos orgânicos com adicional de cogumelos ou muçarela de búfala ou salada), Bem Bolado (purê do dia, cogumelos frescos salteados e legumes grelhados), Massa Fresca (artesanal e molho fresco do Arado feito com pesto de baru ou tomate rústico), Estrogonofe de Shimeji (acompanha arroz com semente de girassol e batata palha, salada verde na entrada). Os preços vão de R$ 21 a R$ 36.  Há a opção de prato reduzido para quem come menos por R$ 18

As sobremesas são de acordo com as frutas da época, há picolé com 0% de açúcar, lactose e gordura, biscoito de chocolate bela e castanha de baru, etc As bebidas vão de água mineral  natural e com gás, água tônica orgânica, refrigerante orgânico, kombucha, sucos de frutas integrais, naturais e refrescantes até café orgânico. Há também cervejas sem glúten, certificadas como orgânicas, drinks destilados também orgânicos, entre outros.

Os alimentos de origem animal (doce de leite e queijo de búfala, coalhada de cabra) são de fornecedores locais. Segundo Nayara, é feita verificação ‘in loco’ para ver como são produzidos e se os animais são bem-tratados.

Na área do Empório, são comercializados produtos orgânicos e certificados, desde cervejas, néctares integrais sem açúcar, opções naturais de adoçantes, vinhos (brancos e tintos), espumantes, produtos integrais, etc A maioria das marcas é da Região Sul, SP e MG. Ovos orgânicos certificados usados na cozinha e vendidos no empório são de SP, pois não encontraram fornecedores em MT.

Decoração, compostagem, água de chuva e ozônio

A decoração do Arado também demonstra comprometimento com a sustentabilidade por meio da reutilização e reaproveitamento de materiais descartados (garrafas, mobiliário, tijolos enterrados, peças de ferro velho, entre outros).

Outra boa prática sustentável é a biocompostagem com biodigestor, onde são colocados os resíduos orgânicos para produzir adubo para a horta do restaurante. A água de chuva é captada e filtrada antes de ser depositada numa caixa. Parte dela é usada no resfriamento do telhado por meio de esguichos, na rega das plantas dos jardins e quintal e limpeza do restaurante.

Verduras, frutas e legumes são esterilizados por equipamento que transforma oxigênio em ozônio, reduzindo o consumo de água em cerca de 70%, comparado ao método convencional de lavagem.

Quintal, horta e energia

O quintal se transformou em um ambiente agradável com mesas e cadeiras, onde os clientes podem desfrutar da sombra de grandes árvores frutíferas (pitomba, bocaiuva, acerola, pitanga, romãs e bananas), que proporcionam um microclima sempre fresco. Um grande climatizador garante temperatura confortável para quem opta em ser servido no quintal. Da horta, saem parte das verduras e temperos usados nos pratos

Em termos de eficiência energética, o empreendimento já nasceu com iluminação com lâmpadas LED.  Há planos de implantar energia solar fotovoltaica, quando o custo se tornar mais atrativo.

Oficinas

O Restaurante e Empório Arado realiza cursos e oficinas para interessados. Em dezembro, a programação é composta por oficinas sobre terrarium, kokedama,  biojoia, filtro dos sonhos e plantas pancs.( https://www.facebook.com/arado.natural/ )

*Este empreendimento ilustra um dos resultados da pesquisa ‘Engajamento dos Pequenos Negócios Brasileiros em Sustentabilidade e aos ODS’ do CSS sobre ‘compras sustentáveis’: 24% dos empresários entrevistados disseram que não compram insumos sustentáveis, porque desconhecem fornecedores na região.

 

 

 

  • Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018